Skip to content

ROI? Não… é ROE!

15 de julho de 2009

Acho que todos ou grande parte dos profissionais de marketing já passaram por apuros com o chefe quando o tema da reunião é Social Media. Está difícil de convencer o seu superior de que marketing social deve ser encarado como prioridade? Você tem sido cobrado quanto aos resultados das campanhas desenvolvidas?

Existe uma peculiaridade quando o assunto é Mídia Social x ROI. A peculiaridade é que não existe bem um “ROI” nesse caso.

O problema em determinar o ROI para iniciativas em Mídia Social é que na verdade todos tentam “quantificar o que não é quantificável”. Interações humanas e conversas online não são variáveis numéricas.

Portanto, é importante saber que não estamos calculando Retorno sobre Investimento (ROI), mas sim Retorno sobre Engajamento (ROE).

Responda a pergunta abaixo:

Por que raios você investe em Mídia Social?

a. ( ) Para ganhar dinheiro.
b. ( ) Para ampliar os negócios (forma bonitinha de dizer “para ganhar dinheiro”)
c. ( ) Se tu twittas e ele twitta, por que não twittarmos?
d. ( ) Por que assim eu consigo usar o Orkut e Twitter no trabalho em paz, alegando que agora eles são ferramentas de trabalho e não diversão.
e. ( ) Para ficar por dentro das conversas online sobre minha companhia e ampliar a percepção do usuário sobre minha marca.

Se você acertou a resposta acima, é por que você sabe muito bem que é importante:

* Descobrir as conversas online relevantes em tempo real por toda a web social;
* Monitorar e rastrear atividades independentemente do formato de mídia empregado;
* Analisar o buzz gerado e a influência dos buzzers;
* Atentar para blogs, microblogs, fóruns, posts do linkedin, sites rich media, redes sociais diversas, até mesmo flickr e youtube, bookmarks, número de amigos, seguidores, quantidade de downloads realizados, sites “favoritados”.

Para calcular o ROE, alguns passos devem ser respeitados.

1. Escutar Monitore as conversas online e fique atento às menções sobre seus produtos/serviços/marcas em blogs, microblogs e redes sociais. Utilize recursos de buscas das próprias plataformas, buscas com #tags, indexadores como Technorati, etc.
2. Mensurar Capture todo o buzz gerado e pistas sobre os buzzmakers. Descubra desde o que eles postam até o que eles baixam, favoritam, visualizam e linkam.
3. Engajar Ferramentas de engajamento e workflow auxiliam no rastreamento das conversas, determinação de tarefas internas, criação de tags customizadas para posts e etc.
4. Decidir Decisões baseadas em Insights tornam qualquer negócio mais ágil. Ao descobrir as preferências dos seus clientes e compará-las com os dados extraídos da sua ferramenta de Web Analytics, você vai obter um entendimento muito mais completo da percepção do seu cliente sobre sua marca.

#Plano B

Se com toda essa explicação você não cair nas graças do patrão e a trilha sonora de suas conversas é o barulho da caixa registradora (no dia que você tiver uma empresa você vai fazer a mesma coisa, não se engane), use a lista abaixo:

Como convencer seu chefe a investir em Social Media:

1. Forneça dados completos. Mostre cases de sucesso para Social Media e enfatize que a companhia sempre deve buscar novas oportunidades de venda.
2. Diga e repita que os gastos com Marketing Social são mais baixos em comparação a outras formas de marketing.
3. Demonstre o valor das mídias sociais existentes e como novas iniciativas em mídia social poderiam criar mais valor (ou até mesmo substituir) velhas práticas existentes na companhia hoje.
4. Explique que marketing baseado em mídias sociais (quando bem feito, mas isso é por sua conta!) cria embaixadores da sua marca, e que eles trabalham de graça para sua empresa.
5. Mostre que as mídias sociais estão aqui para ficar – existe hoje uma evidente dependência dos clientes nas mídias sociais, isso indica que não entrar agora significa perder novas oportunidades.
6. Mostre que a concorrência está fazendo marketing social e sua empresa não.
7. Procure ocorrências sobre sua empresa na web (Google, Google e Google) e mostre ao seu chefe, para encorajá-lo a desenvolver diálogo com os “falantes”.

Agora, se nada disso funcionar…
Entre aqui.

Ah! E a resposta do teste é a letra “e”.

That’s all folks!

Fonte:
Marcela Daniotti – iMasters

Anúncios
One Comment leave one →
  1. Renato permalink
    4 de agosto de 2009 10:47 AM

    É isso aí! Há 6 anos trabalho para instituições filantrópicas e a maioria das empresas aqui de Goiânia que tiveram a clarividência de investir no social, vinculando a sua marca a uma instituição ou projeto social e divulgando esta iniciativa através da mídia, jamais se arrependeram, pois a imagem da empresa ficou mais simpatica para o público consumidor, seus colaboradores ficaram felizes e motivados com a iniciativa social da empresa e a sequência, o planejamento e a divulgação de parcerias sociais ajudam sim a fidelizar clientes e a atrair bons profissionais para uma empresa socialmente responsável.
    Ter hoje uma imagem sócio-ambiental positiva é sim um diferencial mercadológico.
    Aqui na instituição que trabalho, procuramos dar ressonância às iniciativas e apoios que recebemos de empresas através do Twitter (http://twitter.com/ProjetoAmigos )e pelo nosso site ( http://www.projetoamigos.org.br )e sempre buscamos conseguir mídias expontâneas para melhor divulgar as ações das empresas.
    Um abraço e parabéns pelo ótimo blog!
    Renato Serra

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: